Gonfoterio, paleontologia na vizinhança de Osorno.
Like Chile

As melhores dicas de viagens para o Chile

Gonfoterio, paleontologia na vizinhança

dezembro 20, 2017

Já imaginou acharem no seu vizinho restos de um animal de 14.000 anos de antiguidade? E que provavelmente em seu próprio jardim  também  pode ter restos destes antigos  habitantes.

Pois é, isso acontece hoje no pequeno bairro de Pilauco, Monte Verde, na cidade de Osorno. Na construção de umas casas em 1986, os pedreiros acharam os restos de algo totalmente fora do comum. Um enorme crânio semelhante com a cabeça de um elefante.

Além de vários ossos , outra descoberta tem relevância mundial. Foi achada uma pegada fossilizada de um homem, o que mudaria completamente a teoria de que América foi colonizada desde a Ásia, passando por Alaska  através do estreito de Bering, fundando a cultura do homen do Clovis.

A bióloga Cintia Macias, explicou em termos bem simples a relevância da descoberta. Com uma aparência de menina e totalmente diferente da imagem clássica dos científicos,  Cintia  cativou a turma, com a paixão e o brilhar de seus  olhos ao falar de seu trabalho, simplesmente me arrepiei quando falou que a pegada humana é bem mais antiga do que os relatos do homem no estreito de Bering (tese aceita pelos mesmos defensores da teoria do Bering, algo quase impossível). Imaginei a Cintia apresentando suas pesquisas diante aqueles científicos com aquele rosto de menininha pegando uma força incrível e conseguindo convencer a todos que sua tese está certa.

Interessante é que no Brasil, em Pedra Furada, no Piauí, também foram achados restos humanos que confirmam a tese de que o homem da América é bem mais antigo do que se acreditava.

O local está passando por reformas para receber turistas.

Nunca tive a possibilidade de ficar tão de perto com um fóssil, com certeza o sonho de muitos amantes da paleontologia.

Recomendo muito.

Site http://www.gonfoterio.cl/

Tours, passeios e roteiros no Chile

Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *